Contos do Dragão

sábado, dezembro 10, 2005

Phantasy Star - A Viagem para Scion: Parte II

Depois do primeiro encontro com o montro parecido com mosquito, outros mais ocorreram. Houve momentos em que Alis foi atacada por dois ou três ao mesmo tempo.
Já nem parecia que tinha enfrentado estes tipos de monstros há tão pouco tempo. Inclusive descobriu acidentalmente que alguns deles possuíam mesetas em seu interior, provavelmente dos comerciantes "desaparecidos".

O dia já estava quase acabando e Alis começava a pensar numa forma de poder descansar com segurança. O ideal seria próximo de árvores, para se proteger das chuvas, porém com todos aqueles monstros iria ser um pouco difícil.

Alis havia encontrado um pequeno bosque e decidiu procurar alguns gravetos para preparar uma fogueira. "Animais comuns costumam temer o fogo, talvez com estes monstros seja parecido", pensava.

Alguns minutos mais tarde, a fogueira já estava quase pronta. Alis ia atear fogo quando de repente percebeu algo vindo em sua direção.

Apesar do esforço para desviar do ataque, sua perna direita acabou sendo machucada. Quando foi ver com o que tinha sido atacada, ficou espantada ao ver que se parecia com um ferrão de escorpião, porém em proporções bem maiores.

Era um monstro um tanto estranho, pois apesar do ferrão, tinha asas de inseto e seus olhos eram parecidos com os de abelha, porém amarelos e seu bico parecida ser uma combinação de bico de pato e formiga. Não era muito alto, mas seu ferrão devia ser um pouco maior do que a altura de Alis.

O monstro novamente tentou atacar com o ferrão, porém mesmo com a perna ferida, Alis conseguiu se esquivar sem problemas do ataque, porém o monstro pulou pra cima de Alis, e num movimento rápido, conseguiu cortar suas asas com a espada. Porém o ataque não foi suficiente e novamente o monstro usou o ferrão.

Com a esquiva de Alis, o ferrão do monstro ficou preso a uma árvore, então ela tratou de cortá-lo rápidamente. O monstro passou a se contorcer e então Alis deu o golpe de misericórdia, cravando sua espada nas costas da criatura.

O monstro finalmente estava morto porém Alis percebeu que sua espada parecida ter tocado em algo de madeira, no interior do monstro. Tratou de abrir o corpo da criatura com a espada e deparou com pequeno baú.

Ao abrí-lo, percebeu que em seu interior havia um pequeno livro...

Continua no próximo post...

Felicidades e força sempre!!!

2 Comments:

  • Eba, eba post novo... Novíssimo! Hehehe...
    Sabe, gosto de ler as coisas que vc escreve pq sempre dá para tirar um lição pra vida...
    Gostei da parte em que Alis pensa que animais comuns costumam temer o fogo... Concordo com ela e penso além... Animais (ou monstros) costumam temer tbm a luz... A interior, tão quentinha que está dentro de nós, afasta todo o mal... Sempre.
    Cultive a sua... Jogue sempre gravetos para mantê-la acesa. E, assim, não só os monstros se manterão distantes, mas também, as pessoas de bom coração se achegarão... Como tenho certeza que já acontece...
    (Liga não, como te disse há pouco: "Coisas de Lubiana!")

    Querido, um grande beijo...
    Uma ótima noite...
    E, não se esqueça de me contar o que está escrito no livro! ;)

    By Blogger Lubi, at 10/12/05 23:37  

  • olá meu querido!
    gostei muito do seu novo blog, está muito bom mesmo!
    nossa! mais como vc gosta dessas histórias hein!

    tudo d bom p/ vc lindo!
    t+!
    bjaum

    By Blogger *Forever Together*...*Estela Mith*, at 6/1/06 09:28  

Postar um comentário

<< Home